Vivendo em um mundo paralelo

Publicado: 02/11/2004 em IntoSpaces
Há um bom tempo, não sei ao certo quanto, mas não é de agora, percebo uma libertação que minha alma tem desse mundo em que vivemos. Junto com o amadurecimento vem o desapego de muitas coisas que antes pareciam essenciais para minha vida, mas que agora simplesmente são coisas do mundo.

É estranho, mas posso dizer que parece que vivo num mundo paralelo com valores muito diferentes, regras e conceitos próprios, que quando são aplicados fora do escopo de minha consciência acabam em resultados desastrosos principalmente quando é algo que depende de ações e reações alheias.

Um período de tranformção é o estado constante de minha vida, onde cada movimento tem um motivo muito profundo e um olhar vale realmente muito mais que mil palavras, quem dirá um gesto, um toque… uma palavra…

Até a atenção para o mundo está mudando, ainda me lembro de quanto o meu "gerente de projeto" passava-me as tarefas necessárias particularmente ou em reuniões. Eu antentava totalmente, era como se um canal de comunicação sem interrupções ou interferências fosse criado até que tudo estivesse consumado, hoje em dia isso não acontece mais, flagro-me na mesma situação só que com o pensamento totalmente fora do contexto, pensando em algo que não tem nenhuma ligação ou até mesmo sem pensar em nada, o que importa é que ao olhar nos olhos a capacidade de entrar em contato direto com a alma está se deteriorando e não mais é possível manter tudo como era antes, apenas em algumas ocasiões muito especiais a atenção fica presa realmente. Isso tudo resulta numa perda de produtividade na vida toda, onde eu gasto mais o meu tempo dormindo do que produzindo, as coisas estão tão diferentes que eu inverti uma paixão muito grande que eu cultivava, o desenvolvimento de software. Antes eu passava dias e noites sem dormir, recusava prazeres para cultivar essa paixão, hoje é o contrário, eu dedico minhas energias ao desenvolvimento de software o mínimo possível, se tiver uma oportunidade de me afastar do Personal Computer eu não pestanejo.

Através de conversas aqui e ali vou montando as idéias e chego a pensar que posso estar depressivo sem saber, segundo minha namorada, quem dorme muito pode estar depressivo, mesmo que esteja com o espírito tão contente como o meu está. Isso pode ser um problema ou não, pois dormir é maravilhoso.

Um post Mórbido para combinar com o dia de Finados, onde relembramos os entes queridos que já não estão mais presentes de corpo conosco, mas que sempre habitaram os cantos mais aquecidos de nossos corações. Post Mórbido porém realista, não adianta só falar de coisas boas, como é um blog eu transcrevo minha personalidade aqui, e uma parte dela é assim.

[]’s
Shinji

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s