História do Clã Ventrue

Publicado: 25/10/2004 em IntoSpaces
Os Ventrue acreditam que a história não deve ser escrita por vitoriosos, afinal, se este modo fosse o correto, porque existiriam tantas versões do mesmo relato? Assim, a sua história é escrita por sobreviventes, relatos de um povo. A história pode parecer fantasiosa e talvez com algumas falhas. Mas é a história vista por um povo, um clan, e que dá muito orgulho aos membros ventrues.

Diz a história que o criador deste clan, Ventrue, filho direto de Caim, desde os primórdios já era ativo politicamente e respeitado. Ventrue era conselheiro de Caim, e seu braço direito. Juntos, ergueram a primeira cidade, Enoch ou Lamech, e auxiliaram seu desenvolvimento. Uma cidade muito rica, coberta de ouro e especiarias vindas de toda parte do mundo.

Enoch foi se consolidando, e surgiu então a terceira geração de vampiros. Com o advento de novos imortais, Caim relatou a seu filho confidente,
Ventrue, seu maior medo: dizia ele que sonhara com o fim da convivência pacífica entre os mortais e imortais. Não só os vampiros, mas aqueles que também tinham a vida eterna como lobisomens, bruxas, mortos-vivos. Ventrue se assusta pois mal sabia da existência de outros imortais, muito menos acreditava no fim do convívio pacífico.

Caim ainda dizia que o pior não seria esta perseguição aos imortais, mas sim o conflito que seria gerado entre os da própria espécie, correndo o perigo de extingui-la.  Ventrue assustado pergunta a Caim se este destino estava escrito e era imutavel … Ele apenas responde: Eu não sei…

Se qualquer outra pessoa tivesse relatado tal sonho para Ventrue, ele nada faria, porém, tais relatos vinham do Pai de todos, de Caim.

Quando se encontrou sozinho Ventrue só se recordava das palavras de Caim e sua face assustada e preocupada. Após três semanas e duas noites, Ventrue sai de seu palácio com apenas uma determinação, que faria o possivel e o impossivel para defender os de sua espécie, e que se dependesse de suas forças, tal mal que Caim prevera, não aconteceria.

Seu castelo se torna uma fortaleza. Ventrue passa a guardar em segurança diversas relíquias dos imortais. Alguns questionam o porque, como sua irmã Brujah.

Ventrue começa a reparar que ele estaria então a provocar um sentimento novo em seus irmãos. A inveja e a intriga. Assustado ele profere um relato a todos.Explica que ele apenas quer o bem de todos, e todas estas reliquias seriam utilizadas para a construção de um novo mundo quando chegasse a hora. Ele olhou para um de seus irmãos, que hoje é chamado Nosferatu, esperando que as perguntas continuassem e este apenas sorriu. A partir daquele momento Ventrue percebeu que as coisas não seriam mais como sempre foram.

O silêncio o assustou. Ventrue se prepara então para uma guerra. Mas uma guerra contra os de sua espécie, que mesmo sendo seus aliados, após aquela reunião, tudo seria diferente.

Quando Caim estava a se separar de seus filhos, o último a entrar em contato com ele, fora Ventrue. Olhando para o Pai de todos, perguntou: Pai, não ficarás conosco ? Quem nos liderará e auxiliará na resolução de nossos conflitos e apaziguará nossas almas oprimidas ?

Caim olhou firme nos olhos de Ventrue e apenas sorriu.

Assim Ventrue passa a supervisionar todos os clans e auxilia o crescimento da segunda cidade depois da destruição de Enoch. Mesmo sabendo que esta estaria condenada, não mediu esforços e fez esta crescer. Guardou as reliquias da primeira cidade, e os escondeu. Seguro, pois sabia que quando fosse necessário, eles estariam intactos e prontos a serem utilizados. 

A segunda cidade cai, e os vampiros se espalham pelo mundo. Porém os Ventrues nunca perderam seu destaque na sociedade vampírica, participando ainda de cargos políticos importantes durante toda história, juntamente com os mortais. Ajudando no crescimento de verdadeiros impérios como o Império Romano. 

DISCIPLINAS :                 
                 Dominação : 
 
  
                 Esta Disciplina refleta a capacidade mística dos vampiros em influenciar a mente e ações dos outros. A Dominação é um aspecto do poder da mente e da vontade. Ela afeta o julgamento e o funcionamento mental do alvo, não as emoções. 

                 Fortitude  :  
  
                 A Fortitude descreve um tipo de resistência e vigor sobrenatural que possibilita ao Membro vantagens extras em resistir a danos a que sua espécie seja particularmente vulnerável. A Fortitude fornece capacidade em resistir à luz solar e ao fogo àqueles que a possuem.

                Presença :  
  
                 Aquele que detém esta disciplina é excepcionalmente atraente a outros indivíduos. As pessoas querem estar na compania deste, para banharem-se na luz brilhante que ele irradia. A Presença é um aspecto natural de personalidade de cada um. É uma disciplina poderosa, porém, sutil. 

  RELACIONAMENTO COM OS OUTROS CLÃS
                  Nosferatu :  São criaturas assustadoras, mas não tem culpa do que são.                
                  Tremere :  Bons camaradas, apoiam a Camarilla em 100 %, mas possuem motivações incertas.                
                  Gangrel :  São um pouco incultos, mas dignos de confiança.                   Toreador :  Tem bom gosto e criatividade, porém, são um pouco exagerados.                 
                  Brujah :  São todos arruaceiros e rebeldes. São incontroláveis e indomáveis.                 
                  Malkavianos :  Não são nem a metade loucos do que fingem ser.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s